A comunicação do hype (e um certo Cloud)

Cloud-Final-Fantasy-Super-Smash-Bros
Conversas no metrô sobre o novo trailer de Star Wars VII, papo de bar sobre o mais novo episódio de The Walking Dead, colegas de faculdade comentando o One Punch Man atual.

É desnecessário reforçar o quanto as mídias sociais transformaram a forma com que consumimos mídias culturais. Produtos antes limitados pela falta de espaço na televisão, acharam seu espaço graças à internet. As discussões modernas vão além do jogo de futebol do domingo passado ou o episódio de ontem da novela – se estendem aos mercados de quadrinhos, cinema, anime, jogos, etc.

Dito isto, a comunicação das empresas mudou também. O marketing de mídias sociais é a moda, todo profissional desse mercado quer ser conhecido por suas habilidades de difundir a marca por redes sociais. Não que a comunicação paga, por propagandas de TV, tenha morrido – mas ela é para um público muito mais abrangente. Uma empresa de jogos irá querer seu nome publicado numa IGN e, para isso, precisam chamar a atenção de alguma forma desse veículo.

Cloud, protagonista de FF VII, o qual ganhará um remake em breve.

Cloud, protagonista de FF VII, o qual ganhará um remake em breve.

Cloud Strife, de Final Fantasy VII, foi recentemente anunciado no Super Smash Bros. como um personagem DLC. Claramente, todos os sites grandes de videogame anunciaram o fato, que foi em seguida compartilhado por milhares de pessoas internet afora.

A inclusão de Cloud em Smash é uma das mais inesperadas da série, talvez empatada ou na frente da de Solid Snake em Brawl e ela exemplifica bem a relação das empresas de videogame não só com seus consumidores, mas com a mídia em geral.

Cloud não é exatamente um “Nintendo All Star”. Seu nome é associado ao Playstation, FFVII é talvez o título mais famoso do PS1, é também o jogo do rompimento da relação Nintendo e Square Enix, que chegou até a localizar um jogo do Mario antes de começar a fazer isso para a Sony. Ele também não foi exatamente pedido pelos fãs do jogo. As pesquisas online mais populares nunca tinham Cloud como um dos personagens mais requisitados. Por que sua inclusão na série então?

ffvii_3_after2201-8212511 (1)

Ele atrai atenção de fora. Não é um personagem desenvolvido para fãs do conceito original da série, mas sim um personagem que dialogue com alguém que possua um PS4, um PC ou um Xbox One. Ele gera hype.

“Hype” é o meio que as empresas de videogame acharam para aparecer em destaque dia após dia no meio de tantas notícias. Jogos como Street Fighter V anunciam os novos personagens gradualmente. A cada reveal, um novo post da IGN, um novo retweet do @gamer1219, um novo comentário de “você viu o novo visual do Dalshim?” do seu colega de aula.

A indústria de videogames é uma E3 constante de empresas querendo seus nomes em destaque toda semana. Não que seja ruim para o consumidor a disputa pela sua atenção, mas isso gera alguns problemas ao desenvolvimento dos jogos…

Primeiramente, acredito que ao “generalizar” o seu público as empresas talvez percam alguns pontos chave dos seus jogos. Algumas coisas mais complexas são simplificadas numa sequel para se atrair um público novo, mesmo que seja prejudicial às mecânicas originais do título.

Às vezes palavras chaves se tornam praticamente “regras de como se produzir um bom videogame”. The Witcher 3, Fallout 4, Xenoblade Chronicles X. Apesar do conteúdo imenso colocado em cada um desses jogos, seja em personagens, história, itens, etc – praticamente só ouvimos falar do tamanho de seus gigantescos “open worlds”.

Screenshot-2015-06-15-18.48.191-790x337

Talvez seja exagerado dizer isso, mas a visão artística é limitada pelo que é rentável. Não que seja incomum, não que antes só produzissem jogos pelo amor à arte, mas vivemos numa época sem muito espaço para jogos não million seller, por parte das grandes developers. O espaço para experimentar diminuiu e junto disso nichos morrem.
Particularmente, não gostei da inclusão de Cloud em Smash. Não é um personagem que ressoe comigo. Sou um fã da Nintendo e não cheguei a jogar FFVII. Não é por isso que acho o personagem ruim – mal conheço-o para julgar, mas penso que após anos acompanhando a empresa, é ao menos estranho ver no seu principal crossover um personagem que nunca encarei como parte daquilo que consumo.

zswwab

Sendo justo, Cloud é um ícone e não “quebra” a regra de incluir personagens icônicos e históricos como guests no título. Fico feliz que mais gente tenha dado atenção ao Wii U. Mas não há como me obrigarem a gostar de Cloud, eu não o conheci e não entendo ele como parte do “core concept” da série, que são os All Star da Nintendo.

Muito li nos últimos dias que Smash é uma celebração dos videogames agora e não consigo entender. Será que não importa mais a concepção original do jogo? Com um pensamento desses, provavelmente Fire Emblem nunca teria saído do Japão – já que haviam personagens com mais apelo popular de empresas de fora.

Videogames, acima de tudo, são um produto comercial. Precisam vender. O público precisa querer consumir. Não nego o direito de ninguém de gostar da inclusão dos vários personagens de Street Fighter 2 em SFV, mesmo com o pequeno número de lutadores no roster, por exemplo. Mas há uma falta de renovação, um medo de arriscar, o hype gerado precisa ser garantido.

Link contra Cloud pode ser a luta dos sonhos de muitos fãs de videogame e é interessante que ela possa se realizar, mas espero que me permitam sonhar Link contra Isaac (Golden Sun). Espero que possa ver mais personagens de Third Strike no novo Street. Espero poder contar com mais produções de grande escala de títulos “niche”.

Certamente há um espaço para as developers gerarem interesse por seus jogos e personagens que talvez não interessem ao público “gamer geral”. Elas e os fãs conseguiram achar seu espaço como uma mídia rentável, que vai além de revistas de dicas.

Que o mainstream exista, mas amparado por gêneros, títulos e conceitos que agradem às minorias do público. O hype pode e deve existir para todos. Que possamos ser críticos quanto à mídia que amamos, assim como possamos entender as diferenças do gosto de cada um. Até acharmos essa harmonia, só espero pelo dia que o Overkilled Red venha aqui para apanhar de Cloud para o meu Link.

tumblr_nlmwqc11dJ1shabu3o1_540